domingo, 10 de agosto de 2014

Assim é o outro lado...




Me chamo Úrsula, sou natural de Mercantia, filha dos Everdeen. Meu pai Alexander era da cavalaria da cidade e meu irmão soldado dos Punhos.

Há 1 ano atrás minha fazenda foi saqueada. Todos meus familiares, amigos e até mesmo empregados foram mortos. Eu não estava na cidade no dia ocorrido, mas dias depois soube que os bárbaros foram os responsáveis por isto.

Então voltei para Mercantia, e para sobreviver trabalhei como mercenária ao Véu Noturno. Lá eu descobri que eles mesmos, à mando do Rei,  eram os responsáveis pelo saque e morte de todos que eu amava. E não éramos os únicos: todos os nobres estavam sendo sabotados, afim de vender suas terras por uma barganha.

Depois de descobrir isto, entreguei todos ao governo. Fui a responsável pela prisão do próprio escriba do Rei, e devido a isso passei a trabalhar como espiã pra Mercantia. 



Minha primeira missão era sair da cidade e buscar o máximo de informações sobre os bárbaros que habitavam a região, depois retornar e entregar elas ao meu superior.

Eu fui e nunca mais voltei. Eu traí minha pátria, e quando soube que estava sendo procurada, me refugiei em Meridiana por conselho de uma amiga, pois lá eles nunca me pegariam. 

Apesar de todo meu preconceito com os bárbaros e das boas vindas hostis, eu descobri que não éramos tão diferentes. Tínhamos uma causa em comum: ambos queríamos foder com Mercantia, e foi só por este motivo que eu continuei lá. 


Nos primeiros meses eu realmente me dediquei à eles. E com o passar do tempo conquistei a confiança do Chakal, me tornei um modelo pra outras guerreiras bárbaras que queriam ser como eu, construi aos poucos minha reputação, e apesar das desavenças com alguns, eu era respeitada; diria até admirada.

Acontece que esses bárbaros são financiados pelo irmão do Rei de Mercantia, tanto com suprimento, armamento e até mesmo com planos, e isso é tudo passado pra eles através do porto. 

Demorou  um bom tempo para eu perceber que na verdade Mercantia só estava nos planos do irmão do Rei. O Chakal e o restante tem um plano bem diferente: eles não querem só uma cidade; eles querem o continente inteiro, acabar com a hierarquia, quebrar o governo e transformar Zolkan em uma terra sem leis. Eles sonham com o dia em que todos sejamos livres e iguais uns aos outros. E pra isso estão dispostos a buscar ajuda de fora, de Além Mar.
  
O Chakal está obcecado com essa ideia. Desde que pôs isso na cabeça, passou a ignorar totalmente Mercantia. Antes, todos os planos que fazíamos eram em prol da mesma causa, lutávamos pelo mesmo ideal. Mas agora... Ele só pensa nos malditos barcos! Está até querendo viajar antes da guerra. Não era esse o combinado! Eu estava com eles pra lutar contra Mercantia, não para sair numa viajem suicida e instaurar o caos por toda a parte. 

Eu me recuso a lutar por isto. Honestamente,  acho que alguém deve impedi-los! Não sabemos o que ele pode trazer de lá. Se caso os planos dele derem certo, estamos perdidos. Eu prefiro a morte, à viver num mundo desse jeito. Eu diria que Zolkan se tornaria uma selva; mas até mesmo no mundo animal existe ordem.

Sobre mim, acho que isso é tudo. Traí minha terra natal, e agora estou traindo o grupo que me acolheu. Podem pensar o que quiserem, me chamarem de traidora para baixo, eu realmente não me importo. A única coisa que me importa e que não abro mão por nada, é a minha causa. A única coisa que eu quero é vingança, e eu vou estar ao lado de qualquer um que me proporcione isso. 


Essas guerras, e a ameaça do Chakal, é o inicio de um apocalipse, meu amigo. E eu vou bater de frente com ele. Nem que com isso eu perca os poucos amigos que fiz nessa jornada. Nem que eu tenha de tingir novamente minha armadura e hastear uma nova bandeira. Eu não tenho mais a nada a perder. 

Tudo que eu preciso é de uma espada e uma causa a qual valha pena lutar. Já desperdicei muito tempo brincando de bárbara, mas agora... É como se eu finalmente saísse das cinzas e acordasse. Está na hora de fazer as coisas do jeito certo!  

4 comentários:

  1. casa comigo molier *u* hauehuahe
    blog muito bom, mas essas estórias são inventadas ou foram jogadas mesmo?

    ResponderExcluir
  2. Muito bom os textos, li todos e estou no aguardo dos próximos!

    ResponderExcluir
  3. Foram todas jogadas e muito obrigada. :D

    ResponderExcluir