segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A Nostalgia e o Porvir

A Nostalgia e o Porvir



A cada dia, o futuro parece mais sombrio
 Mas o passado, mesmo as piores partes
 Vai ficando cada vez mais brilhante, com o passar do tempo.
 O homem, que nasce da mulher, tem vida breve e cheia de tormentos.
Ele vem ao mundo e é ceifado como uma flôr...
Foge tal qual sombra, e nunca está no mesmo lugar.
Em meio a vida, acolhemos a morte.
E a quem podemos recorrer? Quem será suficiente capaz de reaver este tempo perdido um dia?
Poderá a humanidade sobreviver a estas intempéries maliciosas, impostas pela natureza e que impedem e evolução total da espécie?
Acho que não conheço tal homem. Se não chegar a conhece-lo, temo que a extinção da raça seja iminente.”
Enquanto a perspectiva é nublada e a única esperança é fundamentada em algo talvez inexistente
Tenho como obrigação me tornar o homem que a humanidade precisa que eu seja.”


[ Talude, o Mago Arcano ]

2 comentários: